Gestão financeira em saúde: entenda a importância para sua clínica

  1. Home
  2. »
  3. Finanças
  4. »
  5. Gestão financeira em saúde: entenda a importância para sua clínica
banner software médico completo para impulsionar clínicas e consultórios

Sumário

O foco principal de uma clínica ou consultório está principalmente em oferecer um atendimento de qualidade aos pacientes. No entanto, o estabelecimento também deve dar atenção a outros setores, como o de finanças.

Afinal, fazer uma boa gestão financeira em saúde é fundamental não apenas para a manutenção da clínica como também para investir em melhorias e impulsionar seu crescimento.

Por se tratar de um assunto extremamente importante, nós preparamos este conteúdo completo sobre o tema. Acompanhe o post e entenda a importância de uma gestão eficaz para clínicas e consultórios e, ainda, confira um passo a passo para tornar a administração das finanças mais eficaz.

O que é gestão financeira?

A gestão financeira é o pilar de qualquer empresa, e os esforços para ter uma boa gestão financeira em saúde, não seria diferente com clínicas e consultórios.

Basicamente, é o conjunto de tarefas administrativas que são voltadas à manutenção e aumento da rentabilidade de um negócio. Em outras palavras, são práticas e ações cujo objetivo é administrar os recursos financeiros de uma empresa. Entre elas estão:

  • planejamento financeiro;
  • controle de custos;
  • gerenciamento de todas as operações financeiras;
  • investimentos para maximizar o retorno.

Assim, foca não apenas em gerar lucros, como também em aumentar o valor patrimonial da instituição. Para isso, é preciso saber investir em novos equipamentos, melhorias na estrutura e demais ações que gerem mais lucro que despesa. Essa mesma lógica vale para os atendimentos feitos na clínica, como consultas, exames e procedimentos — que devem ter um bom custo-benefício.

gestão financeira em saúde

Qual a importância da gestão financeira para clínicas ou consultórios?

Como já comentamos, gerir as finanças é vital para qualquer tipo de negócio, pois é ele que garante a sobrevivência da empresa. Desse modo, quando um médico ou grupo de médicos (ou mesmo de outros profissionais da saúde) montam um consultório, é preciso garantir a viabilidade para que ele não apenas continue funcionando como também se desenvolva, ganhando espaço no mercado.

Para isso, é preciso controlar todas as entradas e saídas, além de fazer investimentos a curto, médio e longo prazo. Esse setor é de extrema importância, pois qualquer falha pode resultar em prejuízo ou, até mesmo, na falência da clínica.

Vamos a um exemplo para que você entenda melhor. Digamos que 3 médicos recém-formados montam uma clínica. Para isso, alugam um imóvel, adquirem toda a mobília e compram diversos equipamentos caros, imaginando que esse valor logo será recuperado com as consultas.

No entanto, poucos pacientes surgem. Com o passar do tempo, a reserva financeira que tinham para manter a clínica é gasta com aluguel, contas de água, luz, internet, funcionários e parcelas dos equipamentos.

Sem capital de giro, decidem fazer um grande empréstimo, a procura por consultas continua baixa e todos nós já imaginamos como isso termina. Então, a gestão financeira em saúde tem a função de planejar todos os gastos e receitas, além de analisá-los e controlá-los.

Desse modo, podemos dizer que a gestão financeira em saúde e recursos financeiros se baseia no seguinte tripé: planejamento, controle e análise.

📹 Aprenda Mais Sobre Gestão Financeira em Saúde! Para obter insights valiosos sobre como gerenciar as finanças de sua clínica ou consultório de forma eficaz, assista ao vídeo do CEO da GestãoDS, Marcelo Stangherlin, sobre “Como está a saúde financeira da sua clínica?”. Descubra estratégias práticas e dicas essenciais para manter a saúde financeira do seu negócio em dia.

Como fazer uma boa gestão financeira em saúde?

A gestão das finanças de um negócio envolve uma série de ações. A seguir, saiba quais são as principais e que você não pode deixar de executar em sua clínica ou consultório.

Entenda a situação financeira atual

O primeiro passo é compreender como está a saúde financeira da clínica. Para isso, faça um levantamento de todos os custos e também das receitas. Quanto mais detalhado, melhor, pois ajudará a identificar gargalos, desperdícios e em quais gastos é possível economizar ou, até mesmo, eliminar.

Elabore um planejamento financeiro

O passo seguinte é projetar todos os passos e atividades da clínica levando em consideração o orçamento e as oportunidades. Então, defina metas e objetivos bem definidos e realistas.

Em seguida, trace as melhores estratégias para alcançá-los com base em seu faturamento. Faça projeções e analise se os resultados são os esperados. Caso contrário, pense em novos caminhos ou novos objetivos.

Monitore o fluxo de caixa

Acompanhar as entras e saídas é essencial para entender se a clínica está dando lucro ou prejuízo. Para isso, além de categorizá-las, faça relatórios para que consiga controlar e, assim, antever resultados para tomar ações preventivas ou minimizar os resultados negativos, se for o caso.

Invista em manutenção preventiva

Um dos grandes gastos é com manutenção corretiva, ou seja, consertos de máquinas e equipamentos. Em uma clínica, isso resultará não apenas em despesas maiores como também no atraso de consultas e, inclusive, na perda de pacientes, que procurarão outra clínica para serem atendidos.

Capacite constantemente a equipe

Uma equipe qualificada e capacitada evita falhas e tem uma produtividade elevada, pois é capaz de colocar em prática metodologias ágeis, permitindo que todas as tarefas sejam feitas com mais eficácia. Por isso, invista constantemente em cursos de treinamento, aperfeiçoamento e atualização.

Automatize os processos

A automatização de processos é fundamental para a administração de uma clínica. Afinal, economiza tempo, evita erros, melhora os atendimentos e facilita a rotina da equipe, que pode focar em atividades mais complexas. Algumas das tarefas que podem ser automatizadas são:

  • check-in do paciente;
  • confirmação de consultas;
  • agendamento de consultas e procedimentos;
  • pesquisas de satisfação;
  • gestão de tarefas;
  • repasse de pagamentos, no caso de planos de saúde.

Conte com um software de gestão

A gestão financeira em saúde envolve uma série de atividades. E, conforme já comentamos, qualquer erro pode gerar grandes problemas para a clínica ou consultório. Então, a solução é contar com um bom software de gestão que ofereça diversas funcionalidades, como a integração da agenda com o setor financeiro, por exemplo.

Assim, basta registrar entradas e saídas, algumas outras informações e com alguns cliques será possível obter relatórios e projeções que são de suma importância para as tomadas de decisões.

Como você viu, a gestão financeira em saúde deve ser realizada com a máxima eficiência, pois é esse setor que garante que tanto a manutenção quanto o crescimento da sua clínica ou consultório. Para isso, siga todas as dicas e não deixe de investir em um bom software médico, que ajudará a cuidar melhor dos pacientes e das suas finanças, impulsionando os resultados.

Então, conte com a GestãoDS. Entre em contato conosco para saber como podemos ajudar na gestão financeira em saúde e administração da sua clínica!

Picture of Felipe Ravanello
Felipe Ravanello
Sócio fundador e Diretor de Negócios e Crescimento da GestãoDS, sistema de gestão para clínicas e consultórios médicos com mais de 10 mil usuários ativos em todo o país. É mestre em Administração pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Host do podcast Prontuário de Gestão.