Dor abdominal – O que pode ser e principais sintomas

  1. Home
  2. »
  3. Clínico Geral
  4. »
  5. Dor abdominal – O que pode ser e principais sintomas

Sumário

A dor abdominal é o sintoma de diversos problemas e condições de saúde. Por esse motivo, serve de alerta no consultório e precisa ser bem avaliada para que seja realizado o diagnóstico correto.

A Classificação Internacional de Doenças, CID R10, fala sobre a dor abdominal e pélvica e se divide em 5 categorias: abdominal aguda, localizada no abdome superior, pélvica e perineal, localizada em outras partes do abdômen inferior e outras dores abdominais e as não especificadas.

Observar os sintomas apresentados pelo paciente vai ajudar na avaliação da dor abdominal e no laudo médico preciso para a prescrição do tratamento adequado. Neste post, saiba mais sobre o assunto e veja como é a abordagem diagnóstica e terapêutica!

O que pode ser dor abdominal?

As dores abdominais, na maioria das vezes, indicam alguma mudança ou irregularidade no funcionamento de diversos órgãos, como:

  • estômago;
  • intestino;
  • bexiga;
  • útero e ovários;
  • vesícula;
  • fígado.

Por isso, deve ser bem avaliada na anamnese, pois pode ser indício de diversas doenças. A seguir, confira alguns problemas que têm como sintoma a dor abdominal!

1. Distúrbios gastrointestinais

Inflamações e problemas no sistema digestivo, muitas vezes, resultam em dor no pé da barriga e em diversas outras regiões do abdômen. Dentre os principais distúrbios gastrointestinais que devem ser considerados, ao avaliar os demais sintomas apresentados pelos pacientes, estão:

  • má digestão;
  • prisão de ventre;
  • gastroenterite;
  • gastrite;
  • úlcera;
  • Síndrome do Intestino Irritável (SII);
  • intolerância à lactose;
  • doença celíaca.

2. Lesão muscular

É fundamental ter em mente que a região do abdômen conta com diversos músculos utilizados em uma série de movimentos no dia a dia. Dormir de mau jeito ou fazer muito esforço pode acarretar em dores abdominais. O mesmo vale para pessoas que estão iniciando algum exercício físico ou aumentaram a intensidade nas atividades realizadas.

O ideal é avaliar a intensidade da dor e a sensibilidade ao toque. Dificuldades de extensão, vermelhidão, edemas e mudanças na movimentação são outros sintomas que podem indicar a lesão muscular.

3. Apendicite

A apendicite é a inflamação do apêndice, um órgão vestigial, localizado também na região abdominal, mais especificamente na primeira porção do intestino grosso. Por conta disso, entre os sintomas da reação inflamatória, pode estar a dor do lado esquerdo da barriga, inicialmente manifestada de forma intensa e gradual.

Para a avaliação desse quadro, podem ser avaliados também os sintomas como náuseas, vômito, febre, mudanças no apetite e variação na localização da dor, passando pelo lado direito, conforme a progressão da inflamação.

Exames de imagem, como a ultrassonografia e a tomografia computadorizada, podem auxiliar no diagnóstico da apendicite. Geralmente, o tratamento mais eficiente é a remoção do órgão, por meio de um procedimento cirúrgico, se não for constatada nenhuma restrição durante a avaliação pré-operatória.

4. Hérnia

Esse é um problema que gera dor intensa devido ao deslocamento de um tecido em uma abertura. Os casos mais frequentes estão relacionados aos órgãos do estômago e do intestino. Por esse motivo, dores abdominais também podem ser sintomas de hérnia.

Junto ao sinal de dor, outros indícios podem aparecer, como inchaço e protuberância na região da hérnia. Sendo assim, o monitoramento do caso e o tratamento dos sintomas são altamente indicados.

Quando o problema não é tratado sozinho, com a volta natural do tecido para o seu local de origem, pode ser necessário realizar uma intervenção cirúrgica para a recolocação do órgão e o fechamento da abertura.

Quais os diferentes tipos de dor abdominal?

Para avaliar os sintomas é interessante lembrar que existem diferentes tipos de dor abdominal: visceral, somático e referido. A seguir, confira as características de cada um deles!

Visceral

A dor abdominal visceral, geralmente, surge por conta das terminações nervosas das fibras aferentes nos órgãos localizados na região abdominal. Desse modo, geralmente, a dor não é tão localizada.

Somática

A dor somática é o resultado de uma alteração do peritônio parietal. Por conta disso, é comum que seja mais intensa e de descompressão brusca. Avaliar essas características vai ajudar a oferecer um tratamento rápido para aliviar o sofrimento do paciente.

Referida

A dor abdominal referida, por sua vez, diz respeito à consequência de uma dor localizada em outra região. Desse modo, a sensação é propagada para outros locais, além do ponto de origem. Nesse caso, analisar os sintomas correlacionados vai ajudar a eliminar diversas hipóteses.

Qual o diagnóstico e tratamento para dores abdominais?

O processo de diagnóstico começa com uma avaliação detalhada dos sintomas e do histórico médico do paciente, seguido por exames físicos e, se necessário, testes diagnósticos específicos. Com base nos resultados, o tratamento pode variar desde recomendações de mudanças no estilo de vida e remédios caseiros até intervenções médicas mais complexas.

Métodos Comuns de Diagnóstico para Dor Abdominal

  • Histórico Médico e Exame Físico: O primeiro passo no diagnóstico da dor abdominal é uma discussão detalhada sobre os sintomas e um exame físico. O médico pode perguntar sobre o tipo de dor, localização, duração, e se há outros sintomas acompanhantes.
  • Exames de Sangue: Podem ajudar a identificar ou descartar certas condições, como infecções, inflamações, ou problemas no fígado e rim.
  • Ultrassonografia Abdominal: É um procedimento não invasivo que usa ondas sonoras para criar imagens dos órgãos internos, podendo detectar pedras na vesícula, apendicite, e outros problemas.
  • Endoscopia: Permite que o médico visualize o interior do trato gastrointestinal superior, útil na detecção de úlceras, gastrite e outros.
  • Tomografia Computadorizada (TC) e Ressonância Magnética (RM): Oferecem imagens detalhadas que podem ajudar na identificação de obstruções, tumores e outras anormalidades.

Tratamentos Disponíveis

O tratamento da dor abdominal varia amplamente, dependendo da causa subjacente. Aqui estão algumas das opções de tratamento, que vão desde remédios caseiros até intervenções médicas:

  • Remédios Caseiros: Para dores abdominais leves, causadas por indigestão ou gases, mudanças na dieta e remédios caseiros, como o uso de chá de gengibre ou camomila, podem oferecer alívio.
  • Medicamentos: Dependendo da causa, o médico pode prescrever antiácidos, analgésicos, antibióticos (para infecções), ou medicamentos para tratar condições específicas, como medicamentos anti-inflamatórios para doença inflamatória intestinal.
  • Mudanças na Dieta e Estilo de Vida: Para condições como a síndrome do intestino irritável ou gastrite, mudanças na dieta e no estilo de vida podem ser eficazes. Isso pode incluir evitar alimentos que desencadeiam os sintomas, aumentar a ingestão de fibras e praticar exercícios regularmente.
  • Cirurgia: Em casos de condições graves como apendicite, obstrução intestinal, ou certos tipos de câncer, a cirurgia pode ser necessária para remover a fonte do problema.

Qual a diferença da dor abdominal e da infecção urinária?

A infecção urinária é também um dos problemas que podem causar dor abdominal. No entanto, nem todos os casos de dores abdominais têm a ver com infecção urinária, e saber identificar as diferenças vai ajudar no diagnóstico.

A infecção urinária, na maioria das vezes, provoca um incômodo na região do baixo ventre. Desse modo, a dor abdominal fica localizada na parte inferior da barriga. Além disso, diversos outros sintomas precisam ser considerados, como a sensação de queimação na hora de urinar e as idas frequentes ao banheiro.

Nesse caso, o diagnóstico é feito por meio da análise dos sintomas e de exames de urina. O tratamento recomendado, na maior parte dos casos, é medicamentoso, por meio de antibióticos para combate aos agentes infecciosos, além da hidratação.

Este post foi útil para você? Então, acompanhe as nossas redes sociais e veja muito mais conteúdos relevantes. Estamos no Facebook, Instagram e LinkedIn!

Felipe Ravanello
Felipe Ravanello

Sócio fundador e Diretor de Negócios e Crescimento da GestãoDS, sistema de gestão para clínicas e consultórios médicos com mais de 10 mil usuários ativos em todo o país. É mestre em Administração pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Host do podcast Prontuário de Gestão.