precificar uma consulta por telemedicina

É inegável que os atendimentos médicos virtuais, muito mais populares depois das restrições impostas pela pandemia, chegaram para ficar. Embora uma definição sobre o assunto ainda dependa de autorizações formais, a modalidade deve se firmar e crescer nos próximos anos. E isso torna mais urgente uma questão bem comum entre os médicos: as dúvidas sobre como precificar uma consulta por telemedicina.

De fato, os profissionais foram pegos de surpresa diante da necessidade de suspender as consultas eletivas praticamente do dia para a noite. Obviamente, essa medida, assim como em várias outras atividades profissionais, exigiu uma adaptação rápida. Afinal, os pacientes não deixaram de adoecer por outras causas, enquanto outros tiveram seus tratamentos interrompidos.

precificar uma consulta por telemedicina

A resposta precisava ser rápida e efetiva. E, assim como inúmeros outros ramos, a medicina aproveitou a tecnologia. Com a ajuda da internet e de chamadas de vídeo, médicos e pacientes puderam voltar a se encontrar, ainda que virtualmente. Assim, o que parecia uma solução temporária para o período de isolamento social caiu no gosto de profissionais e de parte do público.

Embora a adaptação a essa nova modalidade de atendimento tenha sido imediata, alguns pontos relacionados aos atendimentos virtuais ainda provocam questionamentos. E um dos principais é a forma correta de se precificar uma consulta por telemedicina.

Leia mais:

Como será o futuro da telemedicina?
Aproveite as vantagens do agendamento on-line no seu consultório
Entenda as vantagens de um sistema de telemedicina completo

Suas teleconsultas devem ter o mesmo valor que as consultas presenciais?

precificar uma consulta por telemedicina

Diante da necessidade de voltar às atividades e de oferecer uma forma viável de assistência, boa parte dos médicos simplesmente passaram a cobrar o mesmo valor das consultas virtuais para os teleatendimentos. Mas será que essa conta está certa?

Para ajudar nesse raciocínio, listamos neste artigo o que deve ser levado em conta na hora de precificar uma consulta por telemedicina. A intenção é dar um norte aos profissionais e ajudá-los a aproveitar da melhor forma o uso dessa modalidade como um novo horizonte.

Desta forma, é possível explorar uma nova possibilidade do mercado melhorar a lucratividade de uma clínica ou consultório. Há ainda quem aposte boa parte das suas fichas nas consultas virtuais para expandir a atuação e criar uma nova fonte de recursos. Assim, pouco importa qual o objetivo. O fato é que as teleconsultas abriram um novo leque de oportunidades que podem ser facilmente exploradas.

Leia mais:

Entenda as vantagens de um sistema de telemedicina completo
LGPD no consultório: como o Gestão DS cuida dos seus dados
Tudo o que você precisa saber sobre a LGPD aplicada a clínicas e consultórios

Entenda o que considerar na hora de precificar uma consulta por telemedicina

precificar uma consulta por telemedicina

Enxergue a telemedicina como uma oportunidade de negócio

Em princípio (e isso pode variar de acordo com a realidade de cada profissional), não faz muito sentido cobrar por uma teleconsulta o mesmo valor de uma consulta presencial. Trata-se de um serviço que gera não só comodidade, mas também a possibilidade de ter o atendimento de um médico que está a centenas ou milhares de quilômetros de distância. Isso aumenta o espectro de escolha dos seus pacientes e dá a eles muito mais liberdade e autonomia de escolha.

Imagine que muitas das pessoas que vão lhe procurar não teriam acesso ao seu serviço se não fosse pela teleconsulta. Ao mesmo tempo, seu público passa a não se restringir a quem pode estar fisicamente no consultório. Desta forma, seu público se amplia.

Por isso, a telemedicina precisa ser enxergada como um diferencial no seu negócio, e não uma mera complementação ao que você já oferece. Assim, como se trata de uma resposta a uma demanda que só tende a crescer, é preciso que você estabeleça um preço distinto. Uma boa estratégia é calcular um adicional entre 30% e 50% com relação ao valor cobrado pelas consultas presenciais.

Mas antes de precificar uma consulta por telemedicina é preciso fazer uma breve pesquisa de mercado. Avalie o preço cobrado por especialistas da mesma área para que seu valor não esteja fora da realidade.

Aproveite o boom da telemedicina para valorizar seus serviços

precificar uma consulta por telemedicina

Uma excelente estratégia para explorar a oportunidade trazida pela telemedicina é usar a popularidade da nova forma de atendimento. Você pode separar um ou mais dias da semana, ou ainda horários noturnos, para dedicar às teleconsultas.

Outro ponto importante é divulgar esse novo serviço entre os seus pacientes e nas redes sociais. Se você tem à disposição ferramentas de e-mail marketing ou serviços de disparo de mensagens via WhatsApp, aproveite-os para informar à sua clientela do novo serviço. Dessa forma, com o aumento de seu público, você pode se tornar uma nova referência e adotar estratégias diferenciadas para precificar suas consultas on-line.

Leia mais:

Como garantir a segurança do paciente em todas as etapas do atendimento
Funcionalidades fundamentais num software para clínicas médicas

Avalie a necessidade de adaptar sua estrutura

Antes de determinar um preço para seus atendimentos virtuais, é essencial fazer uma análise das implicações financeiras. Você vai precisar investir em equipamentos como um celular dedicado às teleconsultas? Sua conexão com a internet é suficiente para suportar chamadas de vídeo de boa qualidade? As consultas serão feitas em seu consultório ou será preciso montar uma estrutura em casa? Todas essas são variáveis que vão ter impacto na hora de precificar uma consulta por telemedicina.

Além desses itens, lembre-se do mais essencial: o de contar com uma plataforma segura e em conformidade com a legislação vigente (especialmente a LGPD). Como a telemedicina lida com dados considerados sensíveis, é preciso ter todas as garantias possíveis de que eles estejam protegidos. Por essa razão, médicos que fazem consultas virtuais por simples aplicativos de telechamada podem infringir regras sérias de sigilo de informações e estão sob risco de penalidades muito severas.

Desta forma, se você ainda não dispõe de um sistema que ofereça uma solução para telemedicina, essa precisa ser a primeira providência a ser tomada. Além de assegurar a guarda dos dados, ele também precisa oferecer uma forma prática de emissão de receitas, atestados e laudos com assinatura eletrônica e envio automatizado para os pacientes.

Analise os benefícios para os seus pacientes

precificar uma consulta por telemedicina

Leve em conta que, além de cômodo para você, o teleatendimento é ainda mais conveniente para os seus pacientes. Além de melhorar muito o acesso a serviços médicos e ampliar a possibilidade de escolha do profissional, a tecnologia também ajuda a poupar tempo.

Com o médico ao alcance de uma simples chamada por vídeo, torna-se desnecessário sair de casa para ir ao consultório. E isso envolve não precisar perder horas no trânsito, enfrentar filas, pagar estacionamento e aguardar na sala de espera. Por isso, esse conforto proporcionado aos pacientes precisa ser considerado como mais um fator para precificar uma consulta por telemedicina.

Se você já usa ou pretende usar a telemedicina na rotina do seu consultório, conheça as soluções oferecidas pela Gestão DS para os atendimentos virtuais. Com a plataforma, você conta com a segurança de um sistema em conformidade com a HIPAA Compliance, lei americana adotada como modelo para a proteção de informações de saúde no Brasil, e com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) que regulamenta o assunto no país.

Artigos Relacionados

Newsletter GestãoDS

Semanalmente os melhores conteúdos para médicos empreendedores.
Hidden
LGPD*
Ao enviar seus dados você declara que concorda com a nossa Política de Privacidade.
logo GestãoDS
Simples e Descomplicada – O melhor software para médicos com pacientes recorrentes.

Siga Nas Redes Sociais

Endeavor Scale Up
Todos os direitos reservados | Suno Sistemas – CNPJ: 23.640.571/0001-96 | Política de Privacidade e Termos de Uso